quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Risoto de goiabada e outras derrotas

(but mostly cry)


Eu sempre repito as mesmas histórias, geralmente como piada. Nasci na favela. Só tinha dinheiro pra arroz com salsicha. A vida foi difícil mais vezes do que eu posso contar. Minha saúde é, no mínimo, desafiadora. Tenho órgãos faltando. Meu cérebro não funciona direito. Sofrendo e fazendo graça.

O problema é que isso impede que as pessoas entendam a gravidade da situação. Tem gente pra quem o humor é uma forma de processar, o que não faz da vida menos difícil.

Eu já existia na casa no Piraporinha quando meus pais se alimentavam de arroz, feijão e mortadela, mantinham um alarme de tampas de panela amarradas em um barbante e eram frequentemente assaltados à mão armada na porta de casa.

Daí em diante, a família teve vários altos e baixos, com alguns baixos MUITO baixos.

Quando eu tinha 12 anos, minha vida mudou completamente da noite pro dia. Num dia eu tinha mãe e pai em casa e vivia num condomínio cheio de outras crianças, uma vida normal de criança. No dia seguinte meu pai morava a 450km de distância, minha mãe passava 10 horas por dia na faculdade, eu não conhecia ninguém da minha idade, vivia literalmente trancada em casa, ninguém gostava de mim na escola porque eu tinha vindo de outra cidade. Quando não tava cuidando de outras duas crianças ainda menores, tava absolutamente sozinha por horas a fio. Numa realidade onde não tinha computador, internet, tv a cabo. Tinha um monte de livros e louça pra lavar.

Na cidade onde os mercados funcionavam das 8 às 12 e depois das 14 às 18, APENAS EM DIAS ÚTEIS, minha mãe não tinha tempo disponível pra comprar comida entre uma aula e outra. Num determinado dia, depois de três semanas sem que meu pai pudesse ir até a nossa cidade, a comida acabou. Era dia de aula integral pras crianças, eu tinha que fazer almoço só pra mim. A culinária é bem limitada com verba curta e com 12 anos de idade, mas eu sabia usar fogão e panela de pressão, o que já me colocava bem à frente das pessoas da minha idade NOS DIAS DE HOJE. Mas naquele dia o que tinha era arroz cru e um potinho de molho de tomate na geladeira.

Cheguei da escola, refoguei o arroz, esquentei o molho, juntei tudo e fiz um risoto. Ficou MUITO ruim e eu voltei tudo pra panela pra temperar de novo, mas não tinha jeito, deu errado. Sem opção, fui comendo com muita má vontade. Quatro garfadas depois, tocou o telefone. Era meu pai.

- filha, você tá almoçando o que?
- eu fiz um risoto, mas tá ruim.
- como que você fez um risoto? O que você colocou?
- só o molho que tava no potinho bege.
- VANESSA, NÃO TEM MOLHO DE TOMATE EM CASA!
- eu peguei o potinho bege que tava na gaveta...
- minha filha, isso é goiabada!

Na hora teve graça e quase sempre essa história é engraçada. O famoso risoto de goiabada. Meu pai me disse onde tinha um tantinho de dinheiro guardado e me fez prometer que eu ia parar de comer imediatamente e ia sair pra comprar comida no mercadinho do bairro. Sabendo que eu tenho extrema dificuldade de localização até em lugares familiares, imagino o desespero em me mandar pra rua numa cidade em que eu não tinha decorado nem como ir e voltar da escola ainda, mesmo que fossem sete quadras em uma linha reta, onde eu me perdia quase que diariamente. Num universo sem telefone celular, sem google maps. Ele me fez contar "na esquina, vira à esquerda, anda sete quadras, vira à direita, mais duas quadras". Minha rua era sem saída, só tinha um sentido pra começar. Mas tinha que explicar a volta também, porque meu cérebro não sabe voltar por onde veio. Eu fui, comprei comida e pão pra mais tarde, quando as crianças chegassem. Voltei pra casa, fiz outro almoço. Comi. Liguei pro meu pai pra avisar que fui e voltei viva, comprei sim, comi sim.

O que eu nunca mais comi foi risoto, goiabada, molho vermelho. Nem ketchup eu consigo, porque o adocicado no tomate me remete àquele gosto desgraçado, que nunca mais foi apagado da minha mente. Hoje em dia eu como algumas coisas que têm molho como ingrediente, tipo parmegiana, desde que o restaurante me garanta que é feito de tomate fresco. Se houver uma gota de molho industrializado na minha comida, ela vai ficar no prato. Em nenhuma hipótese eu como macarrão com molho ao sugo, é impossível. Com tanta coisa que eu não como, a maioria das pessoas nem percebe. Em casa, de vez em quando rola um macarrãozinho com molho de tomate caseiro, mas eu trato de tacar um milho, um creme de leite, alguma coisa que disfarce e mude o gosto. Não existe a menor possibilidade de eu ingerir novamente nesta vida risoto, goiabada, molho vermelho. 

*****

Quando a gente tem defeito na cabeça, alguns dias são melhores que os outros. Esses dias eu descobri o termo "passing", que é quando você é tão GESONEL - O MESTRE DOS DISFARCES que as pessoas nem notam que tem alguma coisa muito errada com você.

Mas tem dias que são uma merda.

Fazia pouco mais de uma semana que eu tava no limite do controle emocional, por diversas razões. Mas tava levando. Pra quem olhava de fora, 120% passing. Mas ontem as consequências de ser uma pessoa com dificuldades de comunicação começaram a pesar e logo cedo as coisas foram dando errado tipo dominó. Eu respirei fundo na primeira, contornei a segunda, pulei a terceira tal qual o bonequinho do pitfall, me abaixei enquanto a quarta quicava por cima da minha cabeça. E aí eu fui almoçar. Em meia hora, 25 coisas erradas aconteceram e, quando eu finalmente encontrei um restaurante pra comer, eu escolhi uma massa cujo molho habitual é sugo, porém repeti tal qual uma desequilibrada pra atendente que o molho tinha que ser funghi, que eu pagaria a mais pela troca do molho, mas que em nenhuma hipótese podia ter molho de tomate no meu prato. Ela anotou meu pedido, me deu um comprovante que eu conferi - eu sempre confiro, porque nunca na minha vida eu pedi uma comida como uma pessoa normal - e sentei pra esperar. Quando meu prato chegou e eu vi as conchinhas boiando naquele líquido pastoso vermelho, eu fiz a única coisa que a pessoa que está sem a posse do diploma das faculdades mentais poderia fazer: botei as duas mãos no rosto e chorei. De soluçar. Por muitos minutos. 

Eu não conseguia comer (eu tentei, mas colocar o garfo com aquele molho na boca foi uma tortura), eu não conseguia devolver, reclamar, aceitar que um prato inteiro de comida seria jogado fora, que a moça que me atendeu ficaria chateada por ter errado o pedido, que alguém na cozinha levaria uma bronca, que alguém teria um prato descontado do salário. Chorei. E continuei a chorar. 

Enquanto eu chorava no meio da praça de alimentação, minha mãe pediu pra embalarem o prato com o molho de tomate e fazerem outro com o molho certo. A dona do restaurante viu meu desespero e foi me pedir desculpa pelo erro, enquanto eu tentava explicar que tava mais preocupada com a comida no lixo e a punição dos funcionários, mas falhava miseravelmente na missão de falar. No fim, me garantiram que ninguém seria punido e eu "ganhei" o prato novo e pude doar o errado. Mas aí, meu bem, Inês já era morta, minha cara já tava vermelha e inchada em pleno horário de expediente. Comi a comida certa - que tava realmente muito gostosa - agradeci todo mundo pela paciência com meu descontrole, catei meus cacos e fui trabalhar com aquela cara de quem levou 38 picadas de abelha. Felizmente, ninguém cometeu a indelicadeza de comentar.

*****

Muitas horas depois, quando eu já tinha tido tempo de me acalmar e organizar meus pensamentos, eu consegui explicar o que aconteceu - e acontece com uma relativa frequência, além da extrema dificuldade de me comunicar, que é uma coisa que realmente me abala. Toda vez que existe um prato de comida na minha frente contendo molho vermelho, é como se eu estivesse novamente diante daquele primeiro risoto de goiabada. E, junto com ele, vem uma enxurrada de memórias de tempos muito difíceis. Por mais que eu tenha uma coleção de momentos extremamente difíceis na minha vida, aquele é um dos que pesa mais. O molho de tomate na minha frente é viver aqueles dias outra vez. Em alguns dias eu só respiro fundo e sigo, em outros eu choro, porque não dá pra suportar.

Só é uma pena que a gente seja assim tão complexo, porque quem é que está esperando um indivíduo desabar na frente de um prato quentinho e fumacento da macarrão recém preparado?

Tá aí um texto com uma infinidade de caracteres pra provar que não é simples explicar porque é que a gente perde o controle da vida já na segunda-feira, mesmo que momentaneamente, diante de um simples prato de comida.


¯\_(ツ)_/¯




quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

meus maridos - a sanidade mental é apenas 01 ilusão


Achou que não ia ter post de maridos este ano?




Tá atrasado por vários motivos (minha vida ser essencialmente 01 merda é um deles). O topo deste blog está cagado e não consigo arrumar por mais que eu tente, de modos que eu perdi um mês inteiro brigando com isso e DESISTI. Também não colabora o desenho que fiz pro fundo, então vocês vão ter que fingir que tá lindo, que pessoas ainda leem blogs pessoais com 3 postagens ao ano e que alguém ainda tem paciência pra minha lista de maridos. Vai que cêis lê ainda de agregador de feed em 2019 e eu aqui me preocupando à toa. Já aviso que vai estar desconfigurado anyway.

*****

Na abertura desta edição, o marido do ano não tinha competição nenhuma. Eu tinha até esquecido que Ioan Gruffudd voltou a facilitar o amor pela sua pessoa, vejam só vocês. Mas antes do fechamento da edição, o jovem fez um tuíte tão merda, MAS TÃO MERDA (não peçam links, não vou dar, não quero argumentação), que a lista de marido multiplicou e ele só está em primeiro lugar pela inércia de ter passado a maior parte do ano sozinho nos meus pensamentos mais birutas. Nem os marido imaginário prestam, cabô a esperança.



Marido honorário oficial eterno: 

Ioan Gruffudd

Este é o homem mais bonito de todo o planeta terra, 
do sistema solar, 
do universo, 
deste
e dozotro,
e de todas as galáxias,
pyta 
que 
parol


Ioan ajudou nóis em 2018, voltando a fazer bons moço em Harrow. O que também é bom porque mostrou pra gente um mundo novo, com um seriado passado na AUSTRÁLIA, um sotaque desgraçado, que obriga nóis a voltar a usar legenda pra ver seriado. Porém tamos livre do psicopata de Liar (segunda temporada vem aí, deus me dibre etc), agora podemo amar Ioan novamente com todos nossos coração.


 SIM

Então é isso. Enquanto houver Ioan, ele será o dono do meu cy.

me ajuda, dels



(pense que podia ser um gif de cu, mas poupeilhos)


MAS JÁ QUE ISSO AQUI É UM HOSPÍCIO, vamo em frente.

Acho que são seis marido 2019, porém já me perdi aqui. Tirei e coloquei tanto homem nessa lista que já não tenho mais a menor ideia E NÃO VOU CONTAR. Se bem que a quantidade é irrelevante, não é mesmo?

Here we go!


Brandon Jay McLaren




Como o amor nasceu: Tava eu lá em 1800 assistindo Being Erica e me surge esse homem no meio da minha televisão de 900 polegada e eu tentei entrar nela.

não me diga

Aí eu tinha esquecido, né? Faz tempo, o personagem dele era secundário, não deu aquela imprimida no cérebro. Até que em 2018, esse home me surge como o psicólogo perturbado da última temporada de UnReal e me desgraça a cabeçon.




'memba me?

Nem tudo são flores


ESTE HOMEM JÁ FOI POWER RANGER????????




A QUEM ESTOU TENTANDO ENGANAR? Eu não me importo!1!11!1 Deixaria ele cozinhar e passar pra mim sem problema nenhum. PODE VIM, BB. My body is ready.
 

Amorômetro: 


Michiel Huisman


Eu posso não gostar de barba, mas cabelo bagunçado é minha /esˈTHedik/


Eu tinha sobrevivido incólume a Orphan Black, tinha sido pouquíssimo abalada em Game of Thrones (até mesmo porque eu tinha APEGO com o Daario Naharis anterior). Mas quando veio The Age of Adeline eu quase perdi os freio. Acontece que naquele tempo eu tinha um boy real (urgh) pra me entreter e passou rápido mas aí.............



Ai, ela tinha um boy reaaaal


Como o amor nasceu: em
 The Guernsey Literary and Potato Peel Pie Society, o filme com o melhor nome do mundo e uma história igualmente maravilhosa.




Esse homem deve ser INCAPAZ de fazer um papel detestável, porque ele parece ter o melhor abracinho do planeta. Cê vê ele na tela de sua preferência e ele tá com aquela cara que precisa ser afofado imediatamente, mesmo quando ele está moendo alguém na porrada.


QUERO MORRER E SER ENTERRADA NESSA COVINHA


Eu quero afundar minhas duas mão e meu nariz nesse cabelo, ME AJUDA DELS


Nem tudo são flores


Esse homem parece ser um viajante do tempo, porque os filme dele tudo ele tá com a MESMÍSSIMA CARA, da fantasia medieval de game of thrones ao futuro distópico de orphan black, sabe? Muda só o figurino!11


Tenho culpa do meu look ATEMPORAL?


Acho que só na sociedade da torta de casca de batata memo que ele ficou levemente diferentinho. MAS ISSO É UM PROBLEMA NAONDE, KIRIDA?

Não é, mas é assim o processo eliminatório de quem não.tem.defeito.

Pra que eliminação, lynda? Fica cos marido tudo!



Num da, bonito, eu não dou conta. É muita gente!



Aí a gente vai ter que concordar 
(´♡‿♡`)

Amorômetro: 


Nick Sagar





JESUS MARIA JOSÉ E OS CARNEIRINHO DO PRESÉPIO SOCORRO


Gente, as pessoas são MUITO desocupadas, não? Pyta que parol, 3 minutos depois que saiu o filme das princesa da vanesa ruge na Netflix, todo mundo já tinha assistido & comentado. MAS NÃO TEM UMA COISA QUE SAIA NESSE RAIO DE STREAMING que cêis não volte no tempo, viaje pro passado, pra comentar exaustivamente, até o ponto que a gente garre ódio de filmes e seriados que ainda não viu. Quanta coisa já deixei de ver na vida por causa da humanidade? De modos que eu esperei quase um mês pra ir ver o bendito filme das princesa duplicada. OLHA O QUE EU QUASE PERDI??/!1111 Pois esse home apareceu na tela do meu computador e eu já estava lambendo a tela & procurando o endereço pra mandar a proposta de casamento.


e tá errado?



Como o amor nasceu: NO MOMENTO QUE MEU ZOLHO POUSOU NA FIGURA DESSE JOVEM, NO PRÓPRIO FILME DAS PRINCESA!11


ok


Mas parece que tinha lugar melhor...






DE ONDE É ISSO, MDDC????


Nem tudo são flores:


não vem não, kirida


A gente tenta acompanhar a carreira dos marido, dar uma força, ter assim um material mais vasto pra cooperar com a imaginação. Mas o que a gente encontra? Uns negócio com pouca compatibilidade E HÁ UM LIMITE pra quantidade de vezes que eu posso suportar vanessa ruge por semana.


isso não é coisa que se diga, meu anjo


Nick, vamo se ajudar, sabe?


olha lá a nova mamai de vocês, quilinda


Brigada, bonito, mas parece que tem aqui dois jovem na sua frente, infelizmente...



q q c falo aí?


É que você surgiu só NO NATAL e aí não deu tempo de alimentar esse amor até o topo, sabe?


pois eu vou amarrar essa bola de duas toneladas no meu pescoso e jogar-me-ei na água


FAZ ISSO NÃO, LYNDO! A gente ainda pode acontecer, cê quer? Qq C ach... 




¯\_(ツ)_/¯


Amorômetro: ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥




Jared Abrahamson

*pregnant*

Infelizmente foto não tem voz e não tem como vocês ser ATINGIDA por esse cerumano falando. Péra, xô resolver:




Só clique se você quiser SIAPAIXONAR, já aviso. Não sei vocês, mas eu tenho 01 PROBLEMINHA com voz rouca. Já prolonguei relacionamentos falecidos porque o jovem tava resfriado ou gripado, sabe? Não tem como explicar uma idiotice dessa magnitude, mas meu marido Jared tem essa condição permanente (tem dias que não tá tão intenso quanto nesse vídeo aí, porém SEMPRE ROUCO) e eu não sei quanto da minha alma eu venderia (120%) pra acordar e dormir com essa vozinha no meu ouvido diariamente. NÃO CONFIRMO NEM NEGO que eu mantenha esses vídeos nos favoritos pra ouvir em horas de solidão. kkkkkkkkkkkkk

Só sei que quando eu comecei a assistir Travelers, eu achava que era pra parecer que era um velhinho num corpo jovem (o que era de fato o plot), mas não, é assim mesmo.

JESUS, EU AMO ESSA VOZ.

Por que só há 01 deste homem no mundo e por que ele está a mais de 10 centímetros da minha pessoa? São questãs.



Parece que tem 17 ano mas tem 33 sem defeitos QUERO

Como o amor nasceu: Netflix me recomenda sci-fi de viagem no tempo, eu nem olho a sinapse, apenas DIGO SIM. Aí me joga na minha tela esse jovem DE VOZ ROUCA (eu já tinha dito que ele é naturalmente rouco? Não tenho certeza) e eu começo imediatamente a lamber o monitor. Nessas hora me dá saudade do meu saudoso kkk doutorado no Canadá (Jared é canadense, magina que amorziño?
¿?/¿/¿? magina encontrar na rua [claro])

Nem tudo são flores:



mama i'm in love with a criminal and this type of love isn't rational, it's physical

Travelers parece que acabou de ser cancelada (NÃÃÃÃÃO) e tudo que esse jovem faz não condiz com o meu gosto pessoal e eu vou ter que ficar vendo filme ruim até o universo unir nossos caminho em matrimônio.

pronto pra casar ÇOKORRO

Esse bonito só não ficou em primeiro lugar por isso mesmo: não obtive sucesso em submeter meu cérebro à obsessão de qualidade e tenho que ficar procurando VÍDEO DE ENTREVISTA NO YOUTUBE (a que ponto chegamos) pra satisfazer minhas necessidades físicas desse homem, em quem eu penso bastante de olhos fechados.



Olha, vou abrir, porque a cara é tão linda quanto a voz




I
SEE
YOU

Mas mesmo assim, ficaste em segundo lugar 

(。╯︵╰。)

Amorômetro: 
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

Armie Hammer

não tem a menor condição de isso ser da mesma espécie dos lixo que já passaram pela minha vida

COMO QUE NÓIS QUERIA ESTAR


Eu acho que já vou declarar aqui que ele entra na categoria Ioan Gruffudd de maridos eternos (desde que eu não siga mais em rede social, né? porque homem bom é homem imaginado), porque PYTA QUE PAROL como é possível uma pessoa ser tão bonita? Eu queria estudos científicos.





Outro dia li uns pedaço picado da newsletter da Anna, em que ela diz que Armie é o homem mais branco do mundo, e vai ver é só isso. Mas ainda que branco, mddc, muito bonito.




ABENÇOA SENHOR AS FAMÍLIAS AMÉM

Como o amor nasceu: Como dito anteriormente, eu pego RAIVA das coisas que viram moda, então fui a última pessoa no planeta terra a assistir Call me by your name. Infelizmente fui pega e assisti (sem hipérbole) 80 outras vezes, porque Oliver... meu deus do céu o Oliver. Eu tenho aqui nos rascunhos um post que não sei se um dia verá a luz do dia sobre o ESTRAGO que CMBYN fez na minha pessoa, especialmente na figura do Oliver, filme e livro. Mas o caso é que me peguei apashonada pela casca desse cerumano. Ou talvez eu esteja apenas apashonada pelo Oliver mesmo.




E quem não tá?

Nem tudo são flores





Bom, como eu já disse, de vez em quando metralha umas bosta por aí, tem toda aquela vibe homem branco rico hétero, mas quem se importa com a personalidade oficial quando se pode INVENTAR UMA MELHOR?




Amore, eu não sei se dá pra gente ser feliz...



Tô tentando aqui, porque bonito demais os rosto e a metragy


pls pls pls

eu faço istripitis

A QUEM QUEREMOS ENGANAR, MEU ANJO?
QUEM NUNCA ACEITOU BOY LIXO APENAS PORQUE ELE ERA LINDO? CÊ GANHO AQUI ESSE TÍTULO DE MARIDO 2019 E POSSÍVEL MARIDO VITALÍCIO, KIRIDO!111


BRIGADO
TÁ FELIZ?




TEM MAIS ALGUMA COISA PRA DIZER PRA GENTE?




ENTÃO É ISSO, ATÉ ANO QUE VEM!



PS: 01 sonho:



QUE TIVESSE DOIS
Amorômetro:  ♥